receba nossa newsletter!
 
 
entrevistas
 
27 de julho de 2004

Reginaldo Morikawa

Gerente Comercial da Korin Agricultura Natural
entrevista
O Portal Orgânico entrevistou Reginaldo Morikawa, gerente comercial da Korin Agricultura Natural, que nos deu um breve diferencial entre a Agricultura Orgânica e Agricultura Natural, destacando ainda, a importância de firmar a marca Korin como um referencial e sinônimo de "Saúde".
Regina Chiarinelli

Reginaldo Morikawa

Portal Orgânico: Primeiramente nos apresente a empresa e a fiolosofia da Korin Agricultura Natural...
Reginaldo Morikawa: A Korin Agricultura Natural foi fundada em 1994 e desenvolve o método agrícola preconizado por Mokiti Okada.
Alicerçada neste método filosófico, a empresa desenvolve suas atividades aplicando um método agrícola sustentável integrando valores ecológicos e sociais, produzindo alimentos naturais (livres de agroquímicos) em dois Pólos de Agricultura Natural no Estado de São Paulo, em Ipeúna e Atibaia. Trabalha em parceria, no sistema de integração, com 65 pequenos e médios produtores, das regiões de São Paulo, Minas Gerais, Paraná, Santa Catarina e Bahia, aos quais transfere tecnologias para a prática do método de Agricultura Natural. Mensalmente, a Korin Agricultura Natural produz 100 toneladas de frutas, legumes, verduras (com 64 variedades de hortifrutis) e de ovos verdes, provenientes de aves criadas sem antibióticos.
A Korin Agricultura Natural tem como princípio básico a aplicação de um método de agricultura que privilegie o perfeito equilíbrio entre preservação e uso dos recursos naturais. Busca estimular e orientar tecnicamente agricultores, para o fortalecimento de unidades agrícolas familiares sustentáveis, adotando e transferindo iniciativas tecnológicas inovadoras, capazes de gerar o desenvolvimento econômico e social de seus praticantes.
Há a preocupação em desenvolver práticas agrícolas justas, capazes de oferecer alimentos puros, sem prejuízo à saúde do lavrador e do consumidor, resguardando a integridade ambiental. Por isso, a empresa mantém o compromisso ético de garantir não apenas a qualidade de seus produtos, mas também sua qualidade de origem, dando uma total atenção a rastreabilidade destes produtos.

Portal Orgânico: Quais são os produtos disponíveis hoje no mercado que levam a marca Korin?
Reginaldo Morikawa: A empresa oferece uma variedade crescente de frutas, legumes e verduras sem agrotóxicos. Os produtos da Korin Agricultura Natural recebem, da Certificadora Mokiti Okada, o certificado de produtos orgânicos.
Entre verduras e legumes produzidos estão: acelga; agrião; alface; almeirão; brócolis; couve-flor; couve manteiga; escarola; espinafre; repolho verde; rúcula; salsa e cebolinha; abobrinha brasileira; abobrinha italiana; batata; berinjela comum; beterraba; cenoura; ervilha torta; milho verde; pepino comum; pepino japonês; pimentão verde, quiabo, rabanete; tomate caqui; tomate salada; vagem; entre outros.
A produção de frutas tem obtido resultados expressivos, com destaque especial para os morangos, laranja-pêra, manga tommy e melão amarelo.
Além das frutas, legumes e verduras naturais, a empresa produz: Adubos orgânicos chamados de Garden e Nutri Bokashi, Água Mineral, Café, o Frango Korin e Ovos criados no mesmo princípio natural de não uso de quimioterápicos e promotores artificiais de crescimento.

Portal Orgânico: Qual o diferencial dos produtos Korin em relação a outros produtos orgânicos?
Reginaldo Morikawa: A Korin entrou como uma agricultura diferenciada no mercado. Apesar de divulgarmos como se fosse orgânica, ela é uma agricultura natural e esta diferença básica, consiste em tratar o solo como matéria principal desta agricultura, pois este solo tem vida. Então devemos trazer a vida para este solo novamente, restaurando-o através de folhas verdes, (pois não utilizamos o esterco), e isso é uma grande diferenciação da agricultura orgânica. No entanto, na agricultura natural, o aparecimento de doença ou praga, já serve como constatação que este solo está em desequilíbrio e por isso acabou atraindo doenças e comprometendo a produtividade. Resumindo, o grande diferencial da korin está na agricultura natural que tem o solo como centro de atenção, que propiciará uma planta sadia, transformando o homem que se alimentará desta planta num ser sadio, gerando esta cadeia de equilíbrio.

Portal Orgânico: Por que o consumidor escolheria a marca Korin como sua marca preferencial de orgânicos?
Reginaldo Morikawa: Isso é um paradigma e uma dificuldade a ser quebrada dentro do movimento orgânico como um todo, porque hoje temos uma poluição visual muito grande nas gôndolas dos supermercados, e isto dificulta, pois muitos consumidores acabam consumindo por impulso e não se fidelizam a marca alguma - isso no setor de frutas legumes e verduras. O que a Korim faz para quebrar esta dificuldade, é se envolver em outros ramos do setor alimentício, abastecendo com outros itens, principalmente o nosso frango que é criado de uma forma natural, eliminando o antibiótico que faz o papel dos hormônios e também as farinhas de carnes e vísceras, pois nossas rações são 100% vegetais. Deste modo você tendo o nome Korin no frango natural, no ovo natural sem antibióticos, num café orgânico, e em outros setores da prateleira, o consumidor acaba fixando e associando a marca Korin a um conceito de idoneidade, saúde que a nossa própria filosofia, preconizada por Mokiti Okada.

Portal Orgânico: Quais as perspectivas do setor?
Reginaldo Morikawa: Dados estatísticos da agricultura orgânica, da produção e comercialização, tanto no Brasil como no mundo ainda são um pouco empíricos. Temos vários números de crescimento, mas todos eles demonstram que há um crescimento anual na casa dos 20%, 30% e em alguns produtos até 100%. No mundo em geral ele cresce em maior velocidade como Europa, Oceania e EUA. No Brasil temos uma tendência pioneira que vem acontecendo, quem tem um poder maior de informação acaba aderindo, e o quesito número um é a saúde. Em outros países já entra a responsabilidade social, mas no Brasil o motivo principal ainda é a saúde. Mas com a diversificação desses produtos e a variedade aumentando, teremos um consumo maior e conseqüentemente uma baixa nos preços. Em pesquisas que realizamos, se esses produtos conseguissem oscilar na casa de 30 ou 40% a mais em relação ao produto convencional, a demanda seria maior e este crescimento anual de 30% seria mais significativo ainda. Mas o mercado como um todo é muito promissor e alcançara índices exponenciais para os próximos anos.

Setembro
dom
seg
ter
qua
qui
sex
sab
31
01
02
03
04
05
06
08
09
12
13
14
15
16
17
19
20
21
22
23
24
25
26
28
29
30
01
02
03
04
  • / Livros
    Alimentos Orgânicos: ampliando os conceitos de saúde humana, ambiental e social
  • / Livros
    Educação ambiental e sustentabilidade
  • / Livros
    Meio ambiente e sustentabilidade
  • / Livros
    Sustentabilidade, responsabilidade social e meio ambiente
  • / Livros
    Sustentabilidade - Direito ao futuro
  • / Livros
    40 Contribuições pessoais para a sustentabilidade
  • / Livros
    Conversas com os mestres da sustentabilidade
  • / Livros
    Educação para a era da sustentabilidade
  • / Livros
    Ética, sustentabilidade e sociedade - Desafios
  • / Livros
    Paisagem cultural e sustentabilidade
  • / Produção
    Ela é quem manda na horta da Fazenda da Toca
  • / Produção
    Projeto Água Doce - Agricultura sustentável em área de mananciais
  • / Produção
    Projeto Água Doce - Associação de Agricultura Orgânica de São Paulo
  • / Produção
    Projeto Água Doce - Associação de Agricultura Orgânica de São Paulo
  • / Produção
    Leoncio Soares de Oliveira, agricultor orgânico
GALERIA DE CONTEÚDO
FILTROS
ARTIGOS
Ordenar Por:

Áreas
Produção
Nutrição
Gastronomia
Bem Estar


A-Z
Data
Colaborador(a)
NOTÍCIAS
Ordenar Por:

Áreas
Produção
Nutrição
Gastronomia
Bem Estar


A-Z
Data
Fonte
PUBLICAÇÕES
Ordenar Por:

Áreas
Produção
Nutrição
Gastronomia
Bem Estar


A-Z
Data
Autor(a)
ENTREVISTAS
Ordenar Por:

Áreas
Produção
Nutrição
Gastronomia
Bem Estar


A-Z
Data
Entrevistado(a)